Pin It
E-BOOK 100% GRÁTIS "5 PASSOS PARA SER UM BOM MECÂNICO AUTOMOTIVO"

E-BOOK 100% GRÁTIS "5 PASSOS PARA SER UM BOM MECÂNICO AUTOMOTIVO"

5 Passos para saber como deve se comportar um mecânico automotivo de sucesso e ser reconhecido no mercado. Siga as instruções a seguir após inserir seu e-mail.

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sensores do Sistema de Injeção Eletrônica

Sensores do Sistema de Injeção Eletrônica

Olá tudo certo? Neste artigo, vou te falar como funciona os principais sensores do sistema de injeção eletrônica.

Antes vou falar dos sensores, vou tentar explicar a função da central de injeção eletrônica.

Os carros com sistema de injeção eletrônica, é a central que é a responsável por controlar todo o motor.

Para realizar esse controle, a central de injeção eletrônica, precisa saber exatamente tudo o que está acontecendo e claro em tempo real.

E são os sensores que enviam as informações, à central de injeção eletrônica.

Os automóveis de hoje, possuem circuitos eletrônicos complexos é robusto totalmente selada contra qualquer infiltração.

Porém não é indestrutível, e na maioria das vezes, o uso de equipamentos inadequados como lâmpadas de testes, aplicar solda em algum lugar e até mesmo um curto circuito.

Como deve se comportar um mecânico de carros?

E isso pode acarretar em um curto circuito na instalação. Até mesmo uma sobrecarga vinda do alternador pode causar um dano fatal a central de injeção eletrônica.

Mas… O que são os sensores do sistema da injeção eletrônica? Os sensores, são dispositivos que fazem a leitura de uma grandeza, e transforma em um sinal elétrico.

Que enviado para a central entre os diversos tipos e modelos de sensores. Vou tentar mostrar algumas funções dos principais sensores:

Sensor de rotação do motor

Sensor de rotação do motorServe como referência do ponto morto superior. Este sensor, está localizado sobre a roda dentada ou a conhecida roda (fônica).

O seu sinal, é enviado de acordo com as oscilações provocadas momento que o dente da roda fônica, passa pela folga e a ponta do sensor de rotação.

Sensor de fase

Sensor de faseE sua função, é formar a referência de fase do 1º cilindro para determinar o momento de combustão e/ou ignição. O sinal enviado à central eletrônica é gerado por um sensor de Efeito hall.

Montado junto à polia do eixo comando, para diferenciar os sensores. Veja abaixo, os sinais emitidos por cada um.

Sinais Sensor de fase e sensor de rotação

Sensor de detonação

Sensor de detonaçãoÉ um dispositivo que capta as vibrações da detonação, no bloco do motor.

E transforma essas vibrações, em sinais elétricos.

O sensor de detonação, fornece um sinal de resposta que é utilizado para o controle do avanço de ignição.

Ajudando na melhoria do desempenho do motor, e na economia de combustível.

Sensor de posição da borboleta

Sensor de posição da borboletaEste sensor, é igual a um potenciômetro, ele medi o ângulo de abertura da borboleta do TBI. Ele converte em um sinal elétrico, e envia a central de injeção eletrônica.

Através desse sensor, a central de injeção eletrônica consegue as informações da aceleração, ou desaceleração realizada pelo motorista.

Essas informações, são utilizadas para o cálculo do tempo de injeção de combustível.

Sensor de oxigênio

Sensor de oxigênioEsse é muito conhecido por “sonda lambda”. Este sensor está localizado antes do catalisador.

E a função dele, é calcular a quantidade de oxigênio presente nos gases da descarga.

Ele informa a central de injeção eletrônica, para que ela possa corrigir a relação ar combustível.

Alguns sistemas, possuem duas sondas sendo a segunda para o monitoramento do catalisador.

Existem dois tipos de sondas lambdas.

  • A finger, usado nos carros a álcool;
  • A planar, usada em carros flex;

A sonda planar, têm a mesma função da sonda finger. A diferença, está na construção interna.

A planar é mais sensível e a temperatura da sonda, é controlada por um sinal PWM, que vem da central de injeção eletrônica.

Sensor MAP

Sensor MAPEsse sensor, está localizado no coletor de admissão. E possui duas funções a primeira é informar para central de injeção eletrônica a pressão atmosférica local na hora em que se vira o primeiro estágio da chave na ignição.

A central de injeção eletrônica usa essa informação, para calcular a quantidade de oxigênio presente na atmosfera.

A segunda função, já com o motor em funcionamento é informar as variações de pressão existentes no coletor de admissão. Para cálculo da massa de ar admitida.

Em sistemas mais modernos e atuais de injeção eletrônica. O sensor MAP também possui um sensor de temperatura de ar.

Sensor MAF

Sensor MAFEsse é conhecido como medidor do fluxo de ar. Ele mede a massa de ar admitida pelo motor e é capaz de calcular outras variáveis, como temperatura, umidade, densidade do ar entre outras.

Existem dois tipos comuns de sensores MAF, sensor com o sinal de saída analógico, que por sua vez, a tensão de saída é proporcional à massa de ar.

E sensor com a saída digital, onde a frequência de saída é proporcional à massa de ár.

Bem legal saber um pouco como funciona esses sensores não é mesmo?

Bom…. Até a próxima e um forte abraço.

E-BOOK GRATUITO "5 PASSOS PARA SER UM BOM MECÂNICO AUTOMOTIVO"

E-BOOK GRATUITO "5 PASSOS PARA SER UM BOM MECÂNICO AUTOMOTIVO"

Baixe seu E-book grátis agora mesmo, e faça parte de atuais e futuros profissionais no ramo automotivo que estão decididos a ser melhores a cada dia que passa.

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Gabriel Campos de Bastiani
Gabriel Campos de Bastiani

Formado em Técnico em Sistemas Automotivos (CREA:221020452-6) e espero trocar conhecimento com todos aqueles que gostam do ramo automotivo, e pretendem montar seu próprio negocio no ramo ou aperfeiçoar seu conhecimentos.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.